O que é Meta SMART?

Cecilia Pessoameta, smart, objetivo

Tudo que você precisa saber sobre metas SMART e dicas para obter sucesso no planejamento e execução das suas metas.

Para implementar ideias, é preciso ter claro o objetivo que se pretende alcançar. As etapas necessárias para fazer a coisa acontecer serão descritas no Programa de Metas. Para funcionar, no entanto, ele deve estar completo, isto é, responder a um determinado número de perguntas (como, quando, onde, por que, etc). Um método interessante de saber se o Plano de Metas ficou bem feito é checar se a Meta é SMART.

Metas profissionais bem definidas são a chave de organizações de sucesso, porque alinham as expectativas entre colaboradores e empresas, dando total transparência sobre o que é esperado. O aumento da produtividade dos colaboradores é consequência natural, melhorando os resultados da empresa. Quando bem elaboradas, as metas materializam a organização necessária para construir o futuro que se almeja.

Só é possível saber se fomos produtivos, ou seja, se obtivemos os resultados esperados, caso estejamos fazendo aquilo que foi planejado. Fora isso, não é possível mensurar qualquer produção. Bem, se metas são tão importantes, por que ainda não as implementamos? Ora, não basta haver intenção, é preciso informação e método. Uma ferramenta conhecida na área de Coaching e de Recursos Humanos é a Meta SMART. A Meta SMART, além de ser inteligente, como sugere o termo em inglês, representa uma sigla que elenca as cinco necessidades de uma meta (especificidade, mensurabilidade, alcance, relevância e temporalidade). Um cuidado que se deve ter é não esquecer que a meta deve, primariamente, estimular a pessoa, em vez de desanimá-la. Ela é uma motivação, não um problema.

Requisitos para as metas sejam consideradas SMART:

  • Por especificidade: (Specific), entende-se que tem que ser o mais específica possível. Não pode ser genérica como “entregar as metas de vendas da empresa”. É preciso, no mínimo, definir qual é a meta de vendas em valor, que tipo de produto será vendido, em qual faixa de preço, em que região. A mensurabilidade (Measurable), por sua vez, diz respeito ao critério necessário para saber se ela foi alcançada. Baseado em que, eu saberei se essa meta foi atingida? Para o exemplo anterior significa dizer que a meta era vender R$1.200,00 e eu vendi R$1.300,00. A recomendação é sempre tentar quantificar as metas.

  • No caso do alcance: (Attainable), tem-se o realismo que mantém os pés presos ao chão. Uma meta que não pode ser atingida desmotiva e gera frustração. É algo alcançável? Com base no histórico, é possível? Continuando o meu exemplo, seria avaliar o percentual de crescimento das vendas versus o período anterior. Se mês passado eu vendi R$1.000,00, terei que crescer 20% para vender R$1200,00. É um crescimento razoável?

  • Ao falar de relevância: (Relevant), fica fácil perceber que se trata da importância da meta para uma pessoa ou organização. Quando mais relevante, maior será a motivação dos envolvidos. Ora, perseguindo o exemplo, para aquele que está na área de comercial, ser medido por metas de vendas faz sentido, mas para colaboradores de recursos humanos, não faria sentido algum.

  • Por fim, resta a temporalidade: (Time-bound), que traz a importância do prazo, para que seja possível delimitar a meta. Curto ou longo, é preciso ter algum. Afinal, encerrando o exemplo dado, a meta é do mês, do trimestre ou do ano? Precisa estar no tempo.

Meta Smart e 5W2H

Outro método de sucesso para delimitar uma meta, que também é definido por uma sigla em língua inglesa, é o 5W2H (What, Why, Where, When, Who, How e How much). Em português, significa efetuar sete perguntas-chave: O que será feito, por que, onde, quando, por quem, de que forma e quanto custará. Simples assim.

Se a meta for muito grande, é importante dividi-la em metas menores e, se possível, delegar para a equipe. Em termos de período, a tendência é criar metas de curto prazo, pois é mais fácil de medir resultados.

Visualizar as metas com frequência também funciona como um estímulo. Assim, nos recordamos regularmente do motivo que nos levou a colocá-la em prática, o prazo que estipulamos, dentre outras coisas. Não importa se você é do tipo que faz lista manual, planilha no Excel ou tem um app de metas, o importante é manter a meta à vista.

Por fim, acompanhar os resultados é de suma importância, pois ver o progresso estimula a vontade de bater a meta. Criar uma periodicidade traz segurança, pois é possível mudar de estratégia, caso surja a necessidade. A satisfação de uma meta cumprida não tem preço. Quando ela é feita em conjunto, divulgar a conquista é uma boa forma de valorizar o trabalho e o esforço de todos!

Loading...
Universidade do Feedback

Cecilia Pessoa é fascinada por artes, literatura e tudo que envolve a capacidade e a condição humana. É bacharel em direito, professora e tradutora de francês e estudante de comunicação social. Cecília, admiradora de boas ideias, é fundadora do Crível Incrível, um espaço de escrita criativa.